EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA

Não sei se rir ou se chorar com a ideia peregrina de que os nossos impostos devem ir para as escolas privadas de regiões onde o ensino está garantido por escolas pública. Mas onde é que estava a cabecinha do ex-ministro da educação quando passou a permitir acordos de associação  mesmo quando existe ensino estatal disponível e próximo? E se tal não chegasse, e tal como escreve a Rádio Renascença, mesmo em final de mandato Nuno Crato celebrou contratos por um período de três anos!!!